Logística e o seu papel fundamental para o fim da Pandemia do Covid-19

Logística e o seu papel fundamental para o fim da Pandemia do Covid-19

No último ano vimos o mundo parar devido a pandemia causada pelo Covid-19. Em 2021 nós já podemos ver uma luz no fim do túnel: a vacina finalmente chegou. 

Porém, infelizmente estamos um pouco distantes de realmente ver o fim da pandemia e retornar ao normal. Além dos problemas técnicos em relação a produção e importação dos insumos e das vacinas, eis uma pauta que poucas pessoas abordam: a logística. 

Em um país com dimensões continentais como o Brasil um dos grandes desafios é fazer com que os imunizantes cheguem a todas as cidades do país.

Algumas vacinas foram descartadas devido à complexidade do transporte, tendo em vista que deveriam ser armazenadas a temperaturas baixíssimas, como o caso da Pfizer. 

Mas como a logística influencia no processo de vacinação em geral? 

Bem, basicamente em tudo. Nesse primeiro momento o foco é imunizar a população de risco e profissionais de saúde que estão na linha de frente. 

Como a demanda é altíssima, o Brasil ainda conta com uma capacidade limitada de produção e distribuição, logo, o planejamento logístico ocupa grande importância no papel de distribuir a quantidade necessária para cada cidade do país. 

Quais as dificuldades em relação à distribuição? 

O meio de transporte mais usado no Brasil é o rodoviário, porém, não são todas as regiões que dispõem de uma boa infraestrutura. 

De acordo com uma pesquisa realizada Confederação Nacional dos Transportes, após a análise de 103.259 km de rodovias federais e estaduais, foi possível identificar que 58,2% do trecho apresentou algum tipo de problema no estado geral da rodovia, como no pavimento, sinalização e geometria da via. 

Além disso, o país possui aproximadamente 1,7 milhão de quilômetros de estradas que cortam o Brasil de norte a sul, no entanto, 80,3% – mais de 1,3 milhão de km – não são pavimentadas. 

O problema que não afeta apenas a pandemia 

Por mais que o problema esteja ganhando mais visibilidade diante de um dos maiores agravantes ao desenvolvimento nacional, ele sempre esteve presente na cadeia de suprimentos, e no desenvolvimento e planejamento logístico. 

Dependendo do local, os custos de distribuição são extremamente elevados e ocupam mais tempo que outras regiões do país. 

Há outras opções a serem exploradas 

O problema da infraestrutura rodoviária é um fato que infelizmente afeta grande parte do país. 

Segundo especialistas, a melhor saída seria o investimento em modais de transporte, como:  ferroviário, aéreo, aquaviário e dutoviário. 

Porém, trata-se de um assunto extremamente complexo e que necessita de diversos estudos para projetar uma solução que seja prática, eficiente, e principalmente, viável diante as características e necessidades nacionais. 

Angelo Scatena

Related Posts

Saiba mais sobre o novo piso mínimo de frete para transporte rodoviário

Saiba mais sobre o novo piso mínimo de frete para transporte rodoviário

Agepar prorroga suspensão do reajuste das tarifas de pedágio da Viapar

Agepar prorroga suspensão do reajuste das tarifas de pedágio da Viapar

Conheça o Envvias, novo serviço logístico da Via Varejo

Conheça o Envvias, novo serviço logístico da Via Varejo

ANTT aprova edital para leilão de 9 praças de pedágio em Goiás

ANTT aprova edital para leilão de 9 praças de pedágio em Goiás

No Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts recentes

Categorias

Sobre nós

Nós somos a AILOG!

Oferecemos soluções voltadas para roteirização,  planejamento de visitas e gestão de entregas.

Conheça o WebRouter – plataforma de otimização de rotas. Com nossa plataforma, você poderá planejar seus roteiros de entregas e coletas, roteirizar, acompanhar suas entregas em tempo real e gerenciar sua operação diária.

Tenha o controle de sua operação e se surpreenda com melhores resultados.

Encontre-nos

Endereço
Rua São Sebastião 506 – 1 Andar
Ribeirão Preto, SP, CEP: 140150-40

Horário
Segunda—sexta: 8h–18h

Fone

55 (16) 2132-6060

SAC: 0800 580-0844